Principal SAÚDE Gestação planejada pode reduzir chances de asma em crianças
Gestação planejada pode reduzir chances de asma em crianças

Gestação planejada pode reduzir chances de asma em crianças

0
0

Os fatores que colaboram para o desenvolvimento de doenças respiratórias em crianças de seis a sete anos foram identificados na pesquisa da doutoranda Karoliny dos Santos, do Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul).

Para realizar o estudo foram coletados os dados nos lares de crianças que residem e estudam em Palhoça, com o objetivo de compreender como os primeiros mil dias de vida (período compreendido desde a concepção, incluindo a gestação e os dois primeiros anos de vida) e a exposição das mesmas estão associadas a ocorrência de sintomas de asma posteriormente.

O desenvolvimento do projeto, que iniciou no segundo semestre de 2014, foi submetido ao comitê de Ética em Pesquisa e apresentado à prefeitura. As informações foram coletadas nos anos de 2016 e 2017. Das 820 crianças incluídas no estudo, 162, que correspondem a 19,7%, apresentavam sintomas de asma.

No estudo levou-se em consideração o histórico familiar de asma, a baixa condição socioeconômica, crianças que tiveram icterícia neonatal (amarelão), parasitose intestinal ou anemia nos dois primeiros anos de vida, ou cujas mães tiveram corrimento vaginal que necessitou ser tratado durante a gestação. Esses foram alguns dos fatores de risco apresentados que podem contribuir para o desenvolvimento de asma, porém concluiu-se que ter uma gestação planejada reduziu as chances de sintomas de asma aos seis a sete anos.

Karoliny ainda realizou um estágio nesse período, em Melbourne, na Austrália. Lá a pesquisadora ficou alojada em um Centro de Epidemiologia e Bioestatística, na unidade de Alergia e Saúde Pulmonar. Sua linha de pesquisa era muito similar com a de outros pesquisadores da Universidade. “Foi a experiência mais incrível, enriquecedora e desafiadora da minha vida. Experiência que todo aluno de doutorado deveria ter’’ conta.

Foto: Divulgação