Principal SAÚDE SC realiza ações de prevenção ao HIV e às outras ISTs no carnaval
SC realiza ações de prevenção ao HIV e às outras ISTs no carnaval

SC realiza ações de prevenção ao HIV e às outras ISTs no carnaval

0
0
O cuidado na prevenção das infecções sexualmente transmissíveis (IST) deve ser o ano todo, mas no período de Carnaval a atenção deve ser redobrada. Com o objetivo de ressaltar a importância do uso de preservativos em todas as relações sexuais, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC) repassou cerca de 3 milhões de preservativos (femininos e masculinos) para que os municípios distribuam antes e durante todo período do carnaval. Além disso, 100 mil sachês de gel lubrificante e 85 mil leques informativos. O leque lista as ISTs mais comuns, como cancro mole, HIV/Aids, donovanose, gonorreia, tricomoníase, sífilis, HTLV, hepatites virais, LGV, herpes genitais, DIP e HPV, além de abordar a gravidez indesejada como consequência do sexo inseguro.
Para Eduardo Campos de Oliveira, médico infectologista da DIVE/SC, o uso de camisinha é a forma mais simples e efetiva de garantir proteção durante as relações sexuais. “Além de evitar uma gravidez indesejada, ela reduz os riscos de doenças como a infecção pelo HIV, a sífilis e as hepatites virais”, afirma o médico. O médico reforça a necessidade de rapidamente buscar auxílio médico nas unidades básicas de saúde se houver a presença de sintomas de qualquer uma das ISTs.
Para os que se expuseram ao risco do contato com o HIV, por meio de relação sexual desprotegida, existe a Profilaxia Pós-Exposição (PEP). “Trata-se de um tratamento com medicação antirretroviral, que deve ser iniciado em até 72 horas após a provável exposição ao vírus e deve ser continuado por 28 dias, sempre sob orientação médica”, explica o diretor da DIVE/SC, Eduardo Macário. Esta é uma das medidas de prevenção que associa à tradicional orientação pelo uso regular de camisinha ou o uso de medicamentos anti-HIV.
Os jovens continuam requerendo a maior atenção da área da saúde, pois a faixa etária de 15 a 29 anos vem registrando um aumento no número de casos novos de Aids em Santa Catarina. A taxa de detecção de casos novos entre jovens de 15 a 19 anos saltou de 2,34 em 2007, para 20,4 casos por 100 mil habitantes em 2015. Na população de 20 a 24 anos saltou de 4,7 em 2007, para 17,5 casos por 100 mil habitantes em 2015.
Para saber os locais que oferecem PEP e Teste Rápido para HIV, sífilis, hepatite B e hepatite C no estado, basta acessar www.aids.sc.gov.br

TUBARÃO

Distribuição de materiais informativos e preservativos em todas as unidades de saúde. No dia 22, o município realizou uma ação no Centro, em parceria com a ONG Gata. Além de tenda para informações à população, houve distribuição de folderes, leques e preservativos aos motoristas no cruzamento da Praça Sete. O Hospital Nossa Senhora da Conceição realizará uma mobilização interna com os funcionários, com entrega de insumos de prevenção, iniciativa da equipe do Núcleo de Vigilância Epidemiológica.

CAPIVARI DE BAIXO

Divulgação sobre as medidas de prevenção às ISTs em rádios locais e distribuição de preservativos no Clube Recreativo Casarão, no Clube Estrela e, também, nos postos de combustíveis e nas unidades de saúde do município.

JAGUARUNA

Realização de pedágio educativo no centro da cidade e no acesso às praias no dia 22 de fevereiro. Também estão sendo distribuídos insumos de prevenção em pontos estratégicos da cidade e em todas as unidades de saúde.

Foto: Divulgação