Principal Blog Nilton Veronesi Mais de 60% dos catarinenses confiam no “Governo Moisés”
Mais de 60% dos catarinenses confiam no “Governo Moisés”

Mais de 60% dos catarinenses confiam no “Governo Moisés”

0
0

O Instituto Mapa apresentou uma pesquisa de satisfação do catarinense em relação o “Governo Moisés”. Números ótimos para um político de primeira viagem.

Números bons também nos que confiam na administração estadual.

Se a Alesc não atrapalhar, o governador poderá ter em pouco tempo aprovação e confiabilidade ainda maiores. A transparência é o fator que tem dado ao comandante esses números positivos.

Abaixo uma matéria produzida pela Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina, ADJORI, que apresentam outros dados da pesquisa.

“O Instituto Mapa realizou uma pesquisa em 30 municípios catarinenses entre 11 e 22 de março a fim levantar a popularidade do governo de Carlos Moisés da Silva à frente de Santa Catarina. Pela pesquisa, Moisés tem 42,3% de ótimo e bom, 33,1% de regular, e 7,8% de ruim e péssimo; 16,8% não sabem dizer. A avaliação positiva é dividida em 9,1% que considera ótimo e 33,2% considera bom. Na avaliação negativa, 3,2% considera ruim e 4,6% considera péssimo.

Além disso, mais da metade dos catarinenses aprovam as primeiras ações do governo. São 55,3% de aprovação contra 16,7% de desaprovação e 28% que não sabem dizer. No quesito confiança, o percentual sobe para 64,4%, contra 22,2% que não confiam e 13,4% que não sabem dizer.

A região mais contente com o governo é o Vale do Itajaí. Lá, 49,2% consideram a gestão como ótimo ou bom. Em seguida, está o Oeste (44,2%), Serra (42,8%), Norte (40,5%), Sul (40%) e Grande Florianópolis (33,8%). Moisés é mais popular entre os homens (43,3%) do que entre as mulheres (41,3%).

A pesquisa mostrou também que a satisfação geral cai entre os mais jovens. Entre 16 e 24 anos, 39,1% avaliam o governo como ótimo ou bom. Na faixa entre 25 e 34 anos são 41,6%, seguido de 35 a 44 anos (44,6%) e 45 a 65 anos (43,7%). 

O otimismo é maior também entre aqueles que têm o nível médio (46%) em comparação com aqueles de nível superior (41,2%) e nível fundamental (35%). Os mais ricos também apresentam maior grau de satisfação. Acima de cinco salários mínimos, a satisfação geral é de 44,7%. Entre dois e cinco salários, é de 42,9%. E até dois salários é de 35,4%”.